A pressão constante pelo cumprimento de metas e o clima de competição e disputa que impera em algumas empresas podem gerar desarmonia entre os funcionários — sejam eles de qualquer escalão.

Se isso não for sanado, fatalmente a qualidade do serviço será abalada, comprometendo também os resultados da empresa.

É por isso que muitos profissionais estão buscando melhorar a habilidade interpessoal no ambiente de trabalho por meio de técnicas de diminuição de estresse, inteligência emocional e resiliência — habilidades cada vez mais requisitadas por recrutadores e gestores de grandes corporações (chegando a ter, muitas vezes, mais importância do que dados acadêmicos e histórico profissional no currículo).

Quer saber como aprimorar sua capacidade de se relacionar bem com os colegas de trabalho? Então, continue a leitura e confira nossas cinco dicas!

Mulher-apoiando-homem

1. Tenha empatia

Muitas pessoas acreditam que os termos “empatia” e “simpatia” são sinônimos, porém, apesar de essa ser uma confusão comum, elas estão redondamente enganadas.

A empatia é uma habilidade — livre de qualquer tipo de preconceito — caracterizada pela compreensão genuína dos sentimentos e das emoções do outro. É a definição mais exata da maravilhosa arte de se colocar no lugar de outra pessoa. 

Já a simpatia, por outro lado, representa apenas um sentimento de solidariedade e piedade em relação a outrem, mas sem a vontade de enxergar a realidade dessa outra pessoa a partir de suas perspectivas e vivências pessoais. 

Homem-pensando

Por que a empatia é importante no ambiente de trabalho e nas relações interpessoais? 

Como dito acima, infelizmente, o ambiente de algumas corporações é regado a intrigas, fofocas e competitividade, o que não é saudável nem para vida profissional, nem para a saúde mental dos funcionários. 

Para se relacionar bem com os outros colaboradores, é preciso entender que o colega não é um empecilho para o desenvolvimento da carreira, mas sim um aliado para o conhecimento e o aprendizado tanto pessoal quanto profissional — afinal, todos (sem exceções) têm algo a ensinar.

Ter habilidades interpessoais e empatia também significa deixar os julgamentos de lado e ir além das aparências e primeiras impressões. Muitas vezes, deixamos de aprender e conhecer profissionais excepcionais só porque “não fomos com a cara”. 

É por isso que o profissional empático e que sabe se relacionar com colegas tem mais chances de crescer na carreira!

homem-estressado

2. Controle o estresse

Quando nos submetemos a qualquer evento que nos coloque sob pressão ou nos ameace, temos uma resposta fisiológica de liberação de hormônios, ocasionando sintomas como falta de concentração, dores de cabeça, rigidez muscular, alterações bruscas de humor etc.

Imagine um profissional apresentando esses sintomas em seu dia a dia de trabalho, esbravejando com colegas, sendo rude com clientes, não conseguindo se concentrar no serviço e perdendo prazos. É a receita para o desastre, não é mesmo?

É por isso que equilíbrio emocional é um pilar importantíssimo das habilidades interpessoais.

Afinal, como é possível controlar o estresse?

O reconhecimento de estar sob efeito do estresse é o primeiro — e talvez o mais importante — passo. É depois disso que se parte para o “combate” de fato.

Rapaz-tranquilo-no-escritório

Procure sempre agir em vez de reagir, ou seja, busque entender o porquê do estresse (se é um evento gatilho para você ou se desperta conflitos internos) e tente encontrar uma solução para ele.

Se tiver sido gerado por outro colaborador, é importante tentar se colocar no lugar dessa pessoa e compreender a origem da falha a partir da perspectiva dela.

Esse é um exercício de empatia que anda sempre de mãos dadas com o equilíbrio e o autoconhecimento.

Emocão-mental

3. Melhore sua inteligência emocional

Existe uma frase do filósofo chinês Lao-Tsé que define muito bem o conceito de inteligência emocional: “Conhecer os outros é inteligência, conhecer-se a si próprio é verdadeira sabedoria. Controlar os outros é força, controlar a si próprio é verdadeiro poder.”

Isso quer dizer que antes de conhecer os outros, é preciso conhecer a si mesmo e, assim, conseguir ter relações maduras e frutíferas tanto na esfera profissional quanto pessoal.

A grande chave é conseguir equilibrar razão e emoção e, dessa forma, controlar o ego e importar-se genuinamente com os colegas de trabalho, estando sempre disposto a tirar dúvidas e a ajudar todos aqueles que trabalham e convivem diariamente com você.

De quebra, a inteligência emocional ajudará você a lidar melhor com a pressão e a tomar decisões mais acertadas, o que beneficiará não só sua carreira, mas também os resultados da empresa.

Equipe-juntando-as-mãos

4. Pratique a resiliência

O conceito de resiliência se refere à capacidade de se adaptar diante de novas situações e de se redescobrir frente às adversidades do dia a dia, incluindo os percalços profissionais.

Praticar a resiliência também significa melhorar as habilidades interpessoais, uma vez que você aprende a se portar, a admitir erros e a ter mais confiança em si mesmo, não precisando usar as muletas da depreciação dos outros para se sentir superior.

Homem-em-pé-pensando

5. Invista na comunicação não-verbal

Existem vontades e sentimentos que não precisam ser verbalizados para ser entendidos. Isso ocorre graças à evolução natural do ser humano, que precisou desenvolver expressões faciais e gestos para sobreviver.

Hoje em dia, a comunicação além das palavras pode não ser considerada questão de vida ou morte, mas certamente é uma característica dos humanos mais bem-sucedidos.

Existem alguns gestos que podem passar credibilidade ou descrédito em qualquer situação, inclusive em reuniões de trabalho, por exemplo. Inclinar a cabeça a todo o momento pode passar a impressão de falta de atitude ou submissão, ao passo que estabelecer contato visual ganhará a atenção de todos e transmitirá segurança.

Mulher

Como vimos, existem diversas maneiras de melhorar a habilidade interpessoal. Basta ter disciplina, foco e força de vontade, pois essa não é uma habilidade alcançável da noite para o dia. 

É importante dar o primeiro passo e começar devagar, especialmente com as competências consideradas simples e com as quais já tenha alguma afinidade.

Gostou das dicas? Então, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e ajude os seus colegas a também aprimorarem suas habilidades de relacionamento no ambiente de trabalho!